Desmontamos a proa, retiramos a grossa borracha de proteção e todas as ferragens, que estavam bem amassadas. Com uma serra cortamos o bico de proa, até não encontrarmos nada quebrado ou fofo! E, como não tínhamos nadinha de serviço, resolvemos reformar nossa caixa de ancora que era muito rasa! Serra vai e lixa vem! Preparamos e fixamos um molde de madeira no bico de proa e foi a vez de trabalhar com resina e mantas de fibra, muitas camadas e, entre uma série de 3 camadas, a lixadeira fez barulho e sujeira. Tudo bem reforçado e partes do corpo pinicando por causa da fibra….

Entre os intervalos da cura das 3 camadas, descansamos, nada disso! Trabalhamos no costado do Teasa que mereceu atenção especial, pois estava bem arranhado, até nossa bruxinha levou arranhões! Lixadeira e muita lixa manual, massa de acabamento, mais lixa, mais massa, mais lixa até ficar lisinho. Depois foi a vez do primer e tinta, lixa d’água e cera. Ufa! Costado sem furos ou grandes arranhões, não ficou perfeito, mas ficou bonito… Voltamos ao bico de proa, mais lixadeira, mais camadas de fibra e reina e, por fim só massa de acabamento, lixa e massa novamente, primer, tinta, lixa d’água e, por fim cera para ficar brilhando!


As ferragens que entortaram com o peso do mastro que caiu por cima delas foram desentortadas com com insistentes pancadas! Mas, a que segura o estai de proa e a carretilha que ajuda a levantar a âncora será levada para o Brasil, pois ela recebeu todo o impacto da batida no portão da lock e ficou irreconhecível! E,  haja peso na mala! Não esquecemos do motor que foi limpo e winterizado (invernizado)!

Foram 17 dias  de muito trabalho, mais ainda tem mais! Mas com a sorte que sempre nos acompanha tudo está dando tão certo que sabemos que deixaremos o Teasa em ordem para a próxima temporada! Apesar do grande susto, quebramos o que podíamos consertar, não nos machucamos, não ferimos ninguém e não batemos em nenhuma embarcação! Chegamos numa semana de muito, muito frio, mas o sol apareceu, trazendo calor e muita disposição. Na Dutchmans Cove Marina é permitido  trabalhar no barco, por aqui chama-se Do It Yourself, ninguém se incomoda com o barulho, o pó, roupas manchadas de tinta ou graxa. Todos estão muito ocupados cuidando de embarcações, por isso se existe alguma conversa ela é muito rápida! Encontramos um imenso andaime, que nos ajudou muito, pois todo o trabalho externo na proa foi realizado sem a ajuda de escadas…Aliás escadas utilizamos duas, que encontramos no pátio e , ainda conseguimos trocar nosso peso morto, o gerador eólico, por uma boa mala carry-on…

Nosso quintal, por enquanto!

17 dias e proa reconstruída!
Classificado como:        

4 ideias sobre “17 dias e proa reconstruída!

  • 24 de setembro de 2017 em 2:52 AM
    Permalink

    Daniel did a great job repairing the bow, to just as it was before the impact !.. Great work !!

    • 16 de outubro de 2017 em 1:31 PM
      Permalink

      Hello Rhon

      Yes we are very happy, and I am very proud of Daniel he is a very skillful! Now we are back home, working a lot and waiting our first granddaugther….Kisses and hope see you soon

  • 25 de setembro de 2017 em 8:01 PM
    Permalink

    Caramba ! Que disposição ! Parabéns Dani e Angela ! Para descansar, que tal pedalar aqui pelo Brasil ?
    Um abraço .

    • 16 de outubro de 2017 em 1:27 PM
      Permalink

      OI Ivan

      Nem pensa na saudade que eu tenho de pedalar com voçes!
      Vamos ver o que acontece ano que vem. Este ano temos que esperar nossa netinha nascer!

      Beijos

Os comentários estão desativados.

Translate »